25 de maio de 2006

Manual de instruções-Parte 1


Também por questões de neurolinguística, saí da comunidade orkutiana Complicada e Perfeitinha. Logo se conclui que a neurolinguística não sabe nem ver as horas! Acredito que me complico cada vez mais! Tenho a fala mansa, quem me vê acha que descolada deveria ser meu segundo nome. Mas enquanto eu danço e rio, minha cabeça já escreveu um 5 roteiros diferentes para uma situação qualquer. Os meus sitcoms imaginários são o meu jeito de escolher por qual caminho seguir. Não, eu não sou da turma Deixe a vida me levar! Daí a complicação é inevitável! Como explicar a um querido que a traição dele não me chateou muito porque segundo o roteiro que eu escolhi, o chifre que ele me pôs só serviu para que eu viajasse sozinha de férias com o propósito de curtir muito e que eu sei que quando eu voltar ele estará me esperando de faróis baixos, pára-choque duro?
Escolho o roteiro seguindo a minha boa e velha intuição. Ás vezes, minha intuição diz que aquele cara tem futuro, então decido deletar o número dele. A sensação de que meu futuro já começou me deixa em pânico, portanto prefiro continuar em busca de, do que sentir que meu roteiro já está definido para sempre.

By Renata que escreve se olhando no espelho. Narcisa também é um bom segundo nome. Sim, ela se acha perfeitinha.

Um comentário:

mickey mic disse...

Engaçado Rê eu viajo bastante crio várias situações imaginárias mas nunca tinha percebido q eu poderia tirar proveito da minha imaginação, talvez pq eu nunca procurasse ou buscasse conhecer o final "do meu sitcom" e qdo li teu post, foi como uma resposta de algo q eu já sabia, mas nunca tinha percebido. e qto a futuros chifres vai ser semprebom ter uma agente de viagens como amiga por perto. bjus. bom dia.