5 de outubro de 2006

O negócio é a propaganda


Marketing é tudo. Saber agregar valor a um produto ou serviço valendo-se apenas de terminologias especiais é uma arte.
A história " O mágico de Oz" é de 1939. Ou seja, existe muito antes da Broadway se tornar referência teatral. Mas quando me apresentaram " o grande musical" , "a superprodução da Brodway...", eu confesso que comprei. Meus olhos até brilharam! A auto-valorização também é importante! Oitenta reais o ingresso! Pensei comigo que só poderia ser coisa boa. E quando li, efeitos de pirotecnia???? Enlouqueci!!!
Bom, vamos aos fatos. O ingresso não valia nem R$ 15,00. Era preferível gastar esse valor para comprar 5 garrafas de água mineral, ainda que 5 não fossem o suficiente para abrandar o calor que fazia debaixo daquela lona de circo. (onde eu estava com a cabeça quando imaginei que teria ar condicionado? Ah, já sei! Nas doces palavras do produtor... "mega", "sucesso sem predentes".)
Vou repensar meu vocabulário. Talvez um upgrade nas palavras dê resultado. Afinal quem não acha mais interessante uma piscina vertical a um chuveirão???

By Renata que tenta vender seu peixe, mas a publicitária é a Patrícia.

6 comentários:

Giancarlo disse...

http://made-in-italy.blogspot.com

Anônimo disse...

HAhahaha...,
é amiga ainda bem que nem naquela base de "de graça até injeçaõ na testa" eu cai nessa!! Pior passei um par de convites pra Cris levar a Cat!!! rsrssss...já pensou se elas fossem...ai ai ai...
bjossss
Rê Ruiva

paulão disse...

Oi conterrânea, não liga, isso acontece nas melhores famílias. Todos já caímos nesse tipo de conto do vigário, ou melhor, do marketing...

A propósito, teu blog também já está linkado no meu!

Grande abraço!

André Lasak disse...

Ôpa!

O Quimera Ufana faz um ano de vida, mas quem ganha é... ele mesmo!

Venha conhecer o novo layout!
http://www.quimeraufana.blogspot.com

Beijão!

João Felipe disse...

Pense na minha surpresa ao comprar um "Expansor de Trânsito de Dados Serial" e me deparar com um cabinho USB ...

=)

Chico disse...

O negócio ñ é a propaganda e sim a qualidade do produto.
Você pode ter "consumido" o espetáculo dessa vez, mas na próxima, quando ver uma apresentação com os mesmos produtores ou arquitetado do mesmo jeito q esse (com lonas, sem ar-condicionado, etc) duvido q irá comprar outro ingresso.