22 de fevereiro de 2008

Morto-vivo



O papo hoje é brochante. Ou seria broxante?
Dizem que os homens têm duas opções na vida: ou já broxaram ou ainda vão broxar.
Quanto a nós, mulheres, resta-nos torcer para que não seja com a gente. Olha, tem muita situação desconcertante no mundo, mas essa é campeã. Imagino como deva ser frustrante para um médico não conseguir ressuscitar um paciente.
Ele tenta, faz respiração boca-a-boca, utiliza até choque! O enfermo nem se mexe. Aliás, tem aquele tipo que ensaia uma reação, esboça uma atitude, mas na verdade é alarme falso. É apenas o último suspiro.
Bom, diante da morte iminente, as reações mais comuns são:

· Virar para o lado e dormir
· Jurar de pé junto que isso nunca aconteceu antes (atenção rapazes! Ninguém acredita nisso!)
· Colocar a culpa no excesso de trabalho e encerrar a noite
· Falar que bebeu muito, que é melhor esperar até de manhã e dormir de conchinha

Já o time feminino diante do mau desempenho do seu companheiro ou da falta dele, convoca a torcida, tenta empurrar o time, fala que isso é normal(ninguém acha) e acolhe o perdedor em seus braços. Dizem para não tocar no assunto e muito menos ligar no dia seguinte.
Assim como os 30 anos, eu achei que essa história de brochar nunca aconteceria comigo. Mas aconteceu. Foi só uma vez. O suficiente para eu nunca mais ouvir falar do querido. Seria a primeira noite juntos e posso dizer que o jogo foi cancelado (antes eu tivesse vencido por WO). Não me senti culpada, pouco desejável e isso não abalou minha auto-estima. Acredito que isso aconteça com algumas mulheres. E algumas mulheres acham que são tão poderosas que isso intimida o parceiro.
Balela!
O certo é que a mulher adquiriu voz no sexo. Além de gritar "Oh, yes!", a mulherada exige serviço de primeira em claro e bom tom. Talvez quem não queira ouvir, se faz de morto para viver.

By Renata que anda aprendendo muita coisa ultimamente. Uma delas é a passar roupa e que continua acreditando em finais felizes.

7 comentários:

Marcus Vinicius disse...

muito bom!
gostei!
ainda bem q ateh agora isso ñ aconteceu cmgo!
gostei do texto!
um abraçoo
teu blog eh muito bom!

Claudia disse...

Hahaha, adorei esse post.Principalmente, o último parágrafo.
Bjos.

R Lima disse...

Isso é sinal dos tempo.r.s..s

Deus que tome de conta do meu.. e não o deixe falhar.r.s.s

r.r..s.s.

Bjs,



Texto de hoje: CéRebRo...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Juliane G. disse...

É, eu entendo bem isso...
Comigo já aconteceu... e realmente não tem respiração boca a boca que dê jeito.
=/

thiago disse...

primeiro, não posso deixar de comentar a foto do post. ahn... boooa. HAHAHAHA

e, segundo, querida, brochar (assim mesmo com "ch") é tão normal quanto um ht virar gay.

botar a culpa na bebida é errado, afinal, TODO MUNDO sabe que bebida é o que liga (aqui vos fala a voz da experiência. HAHAHAHA).

problemas no trabalho? ah sim, claro. isso só se o seu problema do trabalho for alguma atração pelo chefe. HAHAHAHA

e, claro, muito menos a culpa é da mulher. muitos caras têm é medo de não ser capaz de satisfazer a mulher na hora do sexo (sim, porque fora da cama mentir e tentar agradar é o que leva as coisas. na cama isso é meio... difícil), fica nervoso, e as coisas não sobem. HAHAHAHA

bom, é isso. e não sei se comentei, mas... gostei da foto do post. HAHAHAHA

beeeijo meninas! *

Daniel disse...

ih, pelo menos por beber demais eu não perco.
mas realmente, a gente nunca sabe quando isso vai acontecer com a gente. e, não, eu não me importaria. saberia reconhecer o motivo e me preparar pra oferecer uma transa melhor outro dia.

abutre236 disse...

Que é chato quando isso acontece é. Mas também não é nenhum pesadelo. As vezes pode ser culpa da mulher, porquê não?

Só acho que pegou pesado com o título do post!


abraços.