24 de outubro de 2009

Rebuliço bom

Posso estar mais magra, mais velha, mais chata... mas, sigo gostando de sair em excursões com as crianças.  Pensando nisso agora, parece simples dizer que é uma alegria genuína. Bom, levar a turminha para passeio cultural é ainda melhor.
Lá fomos nós numa van apertadinha assistir ao Grupo de Percussão do Cefar (BH). Já havia buscado informações sobre o trabalho, mas nada especificamente sobre aquela apresentação. Sentei-me no chão junto aos meus e então, no momento decisivo (o primeiro minuto dá a tônica do espetáculo), eu decidi me apaixonar de novo.
Assim como Doravante que sai em busca da amada Aventura reiventando a realidade e sendo presenteado por coincidências de todas as cores, me deu desejo de desejos. Tal como Madrugada, já tive desejo de tantas coisas! Agora, meu desejo é de sentir fome! De comer com a boca boa! De beijar sob chuva, de amar com o corpo, de céu estrelado.
De agora em diante, resolvi voltar a acreditar.  Doravante, vou ao encontro. Pode ser sorte, destino, acaso. Podem chamar do que quiserem,afinal cada  um tem seu repertório. A minha única exigência, ou melhor, meu desejo só deseja que não falte poesia. É o que move a roda do meu mundo.


By Renata que durante o espetáculo com a trilha sonora produzida a partir do livro Luna Clara e Apolo Onze, de Adriana Falcão, do Grupo de Percussão do Cefar, se lembrou de um menino que tem cachos, mãos morenas, flores no cabelo e "quefalatudojunto", assim como Doravante.


Luna Clara e Apolo Onze
Autor: Adriana Falcão
Ilustrador:  José Carlos Lollo
Editora: Salamandra
Convocação Geral”
Madrugada e Apolo Onze Dez convidam para a festa do nascimento de Apolo Onze.
Data: No dia que ele nascer.
Hora: Depende da hora.
Local: Desatino do Sul.
Traje: Bonito.
Obs: Como a festa não tem data para acabar é bom trazer escova de dentes”.

Um comentário:

Chica disse...

Tudo legal, passear com crianças, passeios culturais e apaixonar-se...beijos,chica