11 de dezembro de 2008


Parada no trânsito costumeiro de dezembro, reparei no relógio digital que informava as condições do trânsito, a temperatura elevadíssima para uma reles mortal sem ar condicionado no carro e a data. 11 de dezembro. Sempre fui ligada em datas. Nas convencionais e em outras tantas. As primeiras vezes, os encontros, quando eu o vi de blusa azul, as últimas vezes, uma ligação... E o dia 11 de dezembro é dia de comemoração.

Na primeira carteira de identidade lá estava ela. Data de expedição:11/12/1989. Logo abaixo da data de nascimento, o que sempre me fez lembrar que faltam 2 meses para o meu aniversário.



By Renata que é prolixa, contraditória, ambígua e corre contra o tempo o dia inteiro!



P.S. Feliz aniversário, Bruno e Angela!

4 comentários:

André disse...

ola. gostei da sua transparencia. legal. o blog é pessoal. fica muito dificil escrever o que a gente sente...abraços
www.blogdaincerteza.blogspot.com

Tiago disse...

Tbm sou meio obcecado por datas. Será que somos loucos? Afinal, o que é loucura?!

bjs

André disse...

Subjetividade na forma de escrever... adoro isso. Saber se expressar tão bem em poucas palavras é um dom de poucos.

Fábio C. Martins disse...

Pensei que era só eu que impressionava fácil com datas, sem falar no calor sem ar condicionado. E pra melhorar tudo, ainda gosta de Fernando pessoa, daí já é demais pro meu pobre coração. Fortes emoções!

Renata, obrigado pelo carinho, só espero um dia poder publicá-lo.

Beijinhos e boa semana!