24 de março de 2007

E.T.A.

Coisa estranha é o amor. Faz da gente seu refém e ainda assim ninguém se sente alguém sem amar um outrem.
Perguntei o que era amor e o que era tesão. Respondeu-me que era impossível distinguir nessa situação. Mas que era amor, isso era. Já passara por tantas provações e continuava amor. A maior provação foi o reencontro depois de tanto tempo. Reencontro dos dois em plena realidade. Com hálito da manhã, rosto sem maquiagem, stress de trânsito.
Mas tudo isso, além do ronco, da voz alta, das amigas escandalosas, parece que fez esse tal de amor crescer. E quem ama tem urgência. E foi assim que ela pegou aquele avião.

By Renata que queria ter ido ao show do Roger Waters.

3 comentários:

salviano.jr disse...

O texto é profundo (mesmo que não pareça para alguns) Um dilema comum. Belo blog.

caio arroyo disse...

Qntas vezes ja vivi esse dilema, dificil mas na maioria das vezes vale a pena e muito

Lulita disse...

Caramba!!!! Vc é f...adoro o que vc escreve. Como é que consegue expor minha alma sem me conhecer??? Estou nesse dilema. Lindooooooooooooooo!!!!
Parabéns!!!!!